São Marcos - RS - Prefeitura Municipal

 

Nota Técnica Informativa Nº 3 –Síndrome mão-pé-boca

09/11/2016

Desde o dia 24 de outubro de 2016, a Vigilância Epidemiológica e Sanitária do município de São Marcos, foi notificada e, a partir disso, vem trabalhando de forma incisiva com a Secretaria de Educação, Escolas Infantis (municipais e particulares), pediatras e serviços de saúde referente ao aumento de casos de crianças com as mesmas características: lesões na boca, face, mãos, pés, algumas em outros lugares do corpo, algumas com febre e outras não.

Em contato com a 5ª CRS, Centro Estadual de Vigilância em Saúde – CEVS, alguns pediatras do município, situação epidemiológica e clínica dos casos, entende-se que, pode se tratar de casos de Síndrome mão-pé-boca (SMPB). No entanto, é necessário que as crianças sejam avaliadas por profissionais médicos para descartar outras causas dos sinais e sintomas.

Desta forma, essa nota informativa nº 3 está sendo encaminhada para que todos os serviços de saúde (públicos e privados) adotem medidas de controle da doença.

Sobre a doença:

Os vírus que causam a doença mão-pé-boca podem ser transmitidos por contato com secreções das vias respiratórias, secreções das feridas das mãos ou dos pés e pelo contato com fezes dos pacientes infectados. Isso significa que o Vírus Coxsackie (e os outros vírus causadores da SMPB) podem ser transmitidos nas seguintes situações:

• Beijar alguém infectado;

• Ter contato com secreções respiratórias, geralmente através da tosse ou espirro;

• Apertar a mão de alguém contaminado;

• Ingerir alimentos preparados por alguém infectado, que não tenha feito a higienização adequada das mãos;

• Contato com brinquedos ou objetos que possam ter sido contaminados por mãos sujas;

• Contato com roupas contaminadas;

• Trocar fraldas de crianças contaminadas.

Tendo em vista a forma de contágio da Síndrome, seguem algumas orientações pertinentes aos serviços de saúde:

- Higienizar com frequência mãos com água e sabão;

- Intensificar a higienização de bancadas, maçanetas, banheiros, chão e paredes;

- Em consultórios médicos, procurar, dentro do possível, isolar os pacientes com a Síndrome dos demais que estão saudáveis. Principalmente de crianças que estão indo consultar para puericultura e revisões;

- Utilizar lençóis descartáveis;

- Higienizar a cada paciente as macas, cadeiras;

- Evitar ter brinquedos que não possam ser higienizados facilmente;

- Se internação hospitalar: procurar deixar o paciente em isolamento orientando a equipe de saúde quanto aos cuidados necessários (equipamentos, avental, luvas entre outros);

Estamos à disposição.

Vigilância em Saúde/ São Marcos

Vigilância Sanitária 54 3291 9900 - vigilanciasanitaria@saomarcos.rs.gov.br

Vigilância Epidemiológica 54 32916428 - vigilancia.saomarcos@hotmail.com


Voltar Voltar
zgraf.net